Embalagens

O uso da tecnologia no desenvolvimento de novos produtos e embalagens tem sido cada vez mais visível a medida que avanços tecnológicos acontecem.

As embalagens deixaram de ser unicamente meios para acondicionamento de produtos para se tornarem verdadeiras protagonistas, participando de ações de marketing que ajudam divulgar e vender os mais diversos produtos.

Quando falamos em embalagens devemos também nos referir a uma infinidade de meios utilizados para confeccioná-las, além de soluções que passam por materiais e métodos exaustivamente estudados.

É importante lembrar que para cada produto são levados a cabo diversos estudos de viabilidade, segurança e apresentação no momento de decidir por qual tipo de embalagem deve ser utilizada.

No site da ABRE – Associação Brasileira de Embalagens é possível se ter uma ideia da diversidade de soluções que podem ser empregadas para embalagens, tanto na apresentação quanto na forma.

O interessante é observar o escalonamento na designação e prioridade das embalagens que se traduzem por primárias, secundárias e terciárias. As embalagens secundárias tem por função acondicionar uma ou mais embalagens primárias. Já as terciárias agrupam diversas embalagens primárias ou secundárias principalmente durante a fase de transporte.

Diversos tipos de materiais são utilizados, como o aço, o plástico além do papel e papelão. Cada material tem sua aplicação e indicado para um ou mais tipos de produtos.

Uma embalagem bem projetada com material adequado, deve priorizar o acondicionamento e proteção de quaisquer produtos diante das mais diversas condições, que podem envolver clima, transporte e manuseio. Devem suportar condições climáticas adversas sem sofrer danos e transitar em locais remotos, além de ser resistente o suficiente para preservar a integridade dos produtos embalados.

Na fase de desenvolvimento muitos aspectos relacionados a segurança e resistência são levados em consideração. Nessa fase são analisados inúmeras variáveis que impactam diretamente na preservação dos produtos. É analisada a condição daquilo que vai ser embalado, se é um produto leve ou pesado, se é delicado ou frágil e perecível.

Fazendo aqui um parentese, a profissão de quem projeta embalagens de certa forma é bastante gratificante. Com certeza é muito prazeroso poder ver o resultado da criação sendo utilizado em sua plenitude com facilidade e segurança.

Em relação a utilização de materiais, já há algum tempo o mais utilizado em embalagens tem sido o papelão ondulado. É o tipo de material que se destaca pela sua leveza e resistência, podendo assumir inúmeras formas quando se dobra, corta e vinca. Oferece proteção térmica e ajuda na proteção de quaisquer produtos, mesmo quando submetidas a sucessivos impactos.